Fale agora

Muitas vezes as empresas se vêem à beira da falência, e o que as salva é o bridge, mas você conhece o conceito dessa palavra, para o que ele serve? Nesse texto iremos entender tudo!

O que é o bridge?

 

Basicamente o bridge é uma opção de financiamento emergencial rápido e a curto prazo utilizado por empresas, até que a opção de financiamento a longo prazo seja possível. Na maioria das vezes o bridge é feito por bancos de investimentos ou investidores de risco como um empréstimo ou investimento na empresa.

Ele atua como uma ponte de estabilidade entre a situação financeira atual até que ela seja resolvida.

É muito usado por empresas quando elas têm obrigações financeiras que utilizará muito de seu capital por um período de tempo, ou seja, quando a empresa precisa de um dinheiro rápido para cumprir com suas obrigações, antes de receber financiamentos de longo prazo já previstos.

O financiamento de capital (troca de capital por capital) é uma opção para quem busca o bridge, já que os empréstimos são caros e os credores arcam com uma grande probabilidade de inadimplência ao emprestar o dinheiro a curto prazo.

O bridge é usado nas IPOs, que é a primeira venda de ações de uma empresa ao público, antes dela, a empresa é considerada privada, com investidores pequenos ou até mesmo investidores pessoais (como família e amigos). 

Qual a diferença entre sacado e cedente?

Agora que já sabe o que cada um significa, é possível entender a diferença entre eles. Para isso é preciso saber o lado de cada um na transação, o sacado é o devedor e o cedente o credor.

Para que fique bem claro o papel de cada um, vamos dar um exemplo: uma empresa (PJ), contrata um marketplace de antecipação de recebíveis para antecipar suas notas fiscais e cartões de crédito, eles terão que pagar pelo serviço oferecido. Nesse caso a empresa é o sacado e o cedente é o marketplace.

Como funciona o bridge?

 

Existem diversas formas de obtê-lo, mas tudo depende do histórico do tomador, abrindo cada vez mais as opções de empréstimo para empresas com um perfil e histórico sólido de crédito e que está precisando de um pouco de crédito para passar por um momento de dificuldade financeira.
Tem que ser muito cauteloso ao optar pelo bridge, pois pode acarretar uma grande quantia de juros, podendo aumentar os problemas financeiros da empresa, não é simples e inclui muitas “barreiras” para proteger o credor, como dito anteriormente. 

Entenderemos melhor com uma situação de uma empresa que se vê sem opções a não ser o brigde: 

A empresa foi aprovada para um empréstimo a longo prazo, onde a primeira parcela será liquidada em seis meses, porém a empresa precisa de recursos imediatos para continuar funcionando, logo irá procurar por um empréstimo a curto prazo que irá ajudá-la nesses seis meses.

Bridge de capital

 

Quando os juros dos empréstimos são muito altos e não viáveis as empresas, muitas delas trocam o capital por uma parte do patrimônio da empresa, sendo uma forma de financiamento que fornece fundos para empresas que precisam e têm alto potencial de crescimento.

 

Agora ficou mais fácil conseguir crédito, sem precisar passar por essa preocupação de ficar calculando os juros que terá que pagar com a bridge! Com o Antecipag você consegue antecipar seus recebíveis de cartão de crédito e de notas de forma rápida e simples e o melhor, com as menores taxas do Brasil! Não perca mais tempo, entre em contato agora mesmo!

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Cartões: Finnet e o marketplace de antecipação de recebíveis

Antecipag Cartões reúne os principais financiadores disponíveis no mercado e melhor taxa é obtida em leilão